Melhores Flautas Doces

Instrumentos musicais são objetos muito sensíveis, que precisam ser produzidos com muito cuidado, quase que de maneira artesanal, por isso podem custar bem caro. Assim é com as melhores flautas doces, um dos instrumentos de sopro mais conhecidos.

Melhores Flautas Doces de 2024

Flauta Contralto/Tenor
Flauta Yamaha Contralto Barroca YRA314BIIIYamaha Barroca YRA314BIIIMelhor Flauta DoceR$ 459,00 na Amazon
Flauta Yamaha Soprano Germânica YRS31Yamaha Soprano Germânica YRS31Melhor Custo-Benefício9% OFFR$ 186,73 na Amazon
Flauta Doce Phx Barroca Bege P9Phx Barroca P9Flauta Doce Boa e BarataR$ 30,00 na Amazon
Flauta Doce Barroca Tenor Do Abs Marfim DolphinDolphin 7649Melhor Flauta Doce para IniciantesProduto Indisponível
Flauta Yamaha Contralto Barroca YRA302BIIIYamaha Alto YRA302BIIIEscolha SeguraR$ 337,17 na Amazon
Flauta Yamaha Baixo Barroca YRB302BIIYamaha YRB302BIIFlauta Doce Top de LinhaR$ 3.459,32 na Amazon

O que é uma flauta doce?

A flauta doce é pequena, um instrumento que pode ser levado para qualquer lugar e que se for captado por um microfone entra em qualquer conjunto, levando melodias com um brilho delicado.

Caso você seja efetivamente um músico, um flautista experiente, temos dicas boas para você. Porém, vamos começar falando das crianças. A flauta doce é o instrumento mais utilizado nos processos de musicalização. Caso na escola do seu filho ou filha haja aula de música, você terá que comprar uma flauta.

Não fique nervoso, mostraremos que é possível comprar uma flauta doce por menos de R$ 30,00.

O instrumento servirá para as aulas, mas se a criança gostar, meu senhor, ou, minha senhora – sorte sua que não estamos falando de clarinetes ou saxofones – então por menos de R$ 300,00 é possível encontrar um bom instrumento para evoluir.

Melhores Flautas Doces

O flautista profissional já deve estar pensando, “é barato porque está falando de flautas doces, quero ver falar das transversais.” Realmente quando o músico evolui para a flauta transversal o preço sobe. Além disso, ninguém tem uma flauta só, não é mesmo?

Leia mais: Qual a diferença entre uma flauta doce e transversal?

Nada impede que se inicie os estudos direto pela flauta transversal, mas realmente a doce ou mesmo uma escaleta cumprem melhor o papel de ajudar crianças e adolescentes a aprenderem.

Pode-se encontrar instrumentos semelhantes às flautas em registros históricos de diversos povos e civilizações ao longo da história da humanidade. Porém, foi na passagem do século XV para o XVI elas ganharam destaque e foram evoluindo.

É nesse período que se desenvolve a partitura e a música começa a sair das igrejas para entrar no cotidiano. A música renascentista colocava a flauta em destaque.

A partir do século XVII surgem as primeiras orquestras, onde a flauta também estava presente. Mas com menos destaque, não era tão versátil e acabou perdendo espaço.

Apenas no começo do século XX a flauta doce voltou a ser valorizada, e isso se deve sobretudo à ação do inglês Arnold Dolmetsch (1858-1940). Esse músico concluiu que a flauta doce só renasceria se sua reconstrução recebesse o mesmo tratamento dos demais instrumentos, ou seja, era preciso renovar o instrumento para restaurar a sua importância na música ocidental.

Através de um profundo trabalho de pesquisa, Arnold Dolmetsch construiu um quarteto de flautas. Feito isso, junto com sua família realizou um concerto histórico no Festival Haslemere em 1926.

Um dos participantes desse evento histórico foi o menino Carl, filho de Dolmetsch que se tornou um virtuoso no instrumento. O Quarteto de flautas conquistou o público, passando a ser copiado e produzido em série na Alemanha, onde se tornou muito popular.

Nos anos 1920, tubos de bambu foram introduzidos na educação musical das escolas americanas. Dessa maneira, ano após ano, mais nações introduziram a flauta nos processos pedagógicos escolares.

Aqui no Brasil a flauta fez bastante sucesso com suas linhas melódicas aveludadas e encontrou espaço no Samba e no Chorinho. Inicialmente sendo empunhada pelo grande Altamiro Carrilho, posteriormente pelo saudoso Paulo Moura, a flauta doce é um instrumento musical bonito e interessante.

Então, para você que está à procura de uma flauta doce, agora vamos direto ao ponto, vamos te ensinar a escolher o seu próximo instrumento musical.

Como escolher a melhor das flautas doces para você?

Na hora de escolher um instrumento musical é preciso ter em mente algumas perguntas:

  • Quem irá tocar?
  • Qual é o nível de experiência no instrumento dessa pessoa?
  • O que se pretende fazer com o instrumento?
  • Quanto se quer gastar?

Então fique ligado, porque se você é iniciante, temos uma flauta doce pra você, E se já é experiente e quer o instrumento para subir de nível, sabemos do que você precisa.

Modelo

Não existe instrumento de um modelo só, conforme os músicos usam, as inovações vêm junto, é assim. No caso da flauta, a diferença fundamental está na distribuição e dimensão dos furos.

Quando falamos da flauta germânica, o diâmetro dos furos lá no século XIX foi alterado para torná-la mais fácil de tocar, causando também uma diferença na sonoridade resultante.

Dedilhado Barroco

Esse é o modelo mais clássico e o mais reconhecido. A flauta doce com dedilhado barroco possui um timbre muito particular, homogêneo e aveludado, além de ter uma afinação precisa e equilibrada.

Como sempre repetimos, música é detalhe e sensibilidade, um milímetro a mais de furo ou de distância entre as trastes e tudo muda.

Dedilhado Germânico

Podemos considerar que a flauta germânica é uma versão simplificada. Mais simples na concepção e na execução, fácil de produzir em larga escala, tem como principal desvantagem a sua afinação, menos estável que a barroca. Produzindo assim, um timbre claro, áspero e simples.

Estilo

Outro aspecto que você pode levar em consideração é o estilo da flauta doce, que nada mais é que a sonoridade que eles reproduzem. Existem diversos estilos para você escolher, sendo os principais:

  • Soprano: Caracterizada por sua sonoridade mais aguda;
  • Sopranino: Utilizada por quem precisa executar sons agudíssimos;
  • Contralto:  Versátil, oferecendo bons agudos e médios;
  • Tenor: Capaz de executar notas médias e graves com perfeição.

Lembra das nossas primeiras perguntas: “Quem irá tocar e qual o nível de experiência no instrumento?” Isso é fundamental na hora de decidir que tipo de flauta você quer comprar. Principalmente porque um iniciante nem sabe que existem esses tipos de flauta.

Por isso é preciso se informar, e você está informado. Iniciantes, busquem uma flauta doce contralto. Especialistas, você já sabe o que quer e abaixo falaremos sobre materiais.

Material

O material influencia no som produzido pelo instrumento, isso nem é restrito às flautas doces, serve para todos. Trata-se de um fator importante, afinal a diferença entre uma flauta doce de madeira e uma de resina não está unicamente no material, as particularidades realmente afetam a qualidade sonora e a durabilidade do instrumento.

Flauta de madeira

  • Para quem quer durabilidade.

As flautas de madeira são construídas em um material macio e resiliente, normalmente escolhem o cedro, pois absorve a umidade que fica na flauta durante a execução, evitando que ela fique entupida e não produza uma sonoridade qualificada. Além disso, madeira dura mais que resina, o que ajuda a economizar um pouco.

Flauta de resina

  • Para quem quer preço

Flautas de resina são bem comuns e acessíveis, são feitas para isso. Possuem uma estrutura simples e custos de produção baixíssimos. Costumam durar menos e produzir sons piores que os modelos de madeira. No entanto, a depender do processo de fabricação é bem possível conseguir modelos de qualidade.

Quais são as melhores flautas doces?

Agora que você já conferiu todas as informações pertinentes às flautas doces para fazer a escolha certa, chegou a hora de conferir a nossa seleção com as melhores flautas doces de 2024

1. Yamaha Barroca YRA314BIII

Melhor Flauta Doce

Flauta Yamaha Contralto Barroca YRA314BIII

  • Material: Resina copiando ébano
  • Estilo: Contralto
  • Modelo: Barroca

O modelo que apresenta boa sonoridade, preço justo e durabilidade razoável é este modelo da Yamaha. Apesar de não ser feita de madeira, é possível confiar no processo de produção da marca.

O estilo contralto e a afinação em dó tornam esse instrumento absolutamente versátil. Altamente recomendável para quem quer evoluir.

Com todas essas qualidades, a Contralto Barroca figura em nossa lista como uma das melhores flautas doces.

2. Yamaha Soprano Germânica YRS31

Melhor Custo-Benefício

Flauta Yamaha Soprano Germanica YRS31

  • Material: Resina
  • Estilo: Soprano
  • Modelo: Germânica

O custo-benefício da Yamaha é ótimo, em flautas fica ainda melhor. O modelo de resina é tão bem construído que os agudos extraídos desse instrumento vão encantar as pessoas ao seu redor.

3. Phx Barroca P9

Flauta Doce Boa e Barata

Flauta Doce Phx Barroca Bege P9

  • Material: Resina
  • Estilo: não há definição
  • Modelo: Barroca

Amigos e amigas, isso aqui é material escolar. Compre somente em caso de necessidade financeira, ou se o seu filho ou sua filha não se interessar por música.

A dica está aqui, porque às vezes é disso que a pessoa precisa. Porém, após as primeiras notas, a criança ou o adolescente sentirá que o próprio instrumento é um limite à sua evolução.

4. Dolphin 7649

Melhor Flauta Doce para Iniciantes

Madeira é madeira, quando falamos de flautas doces e consideramos que a Yamaha não usa o melhor material disponível, precisamos atentar para as marcas que buscam as melhores matérias-primas.

Nesse caso, temos a Dolphin, que oferece uma flauta doce no estilo Tenor, forte e sólida, pronta a emitir as notas mais graves que puder.

5. Yamaha Alto YRA302BIII

Escolha Segura

Flauta Yamaha Contralto Barroca YRA302BIII

  • Material: Resina
  • Estilo: Contralto
  • Modelo: Barroca

Escolha segura é aquela que serve para todo mundo, não é muito cara e cumpre o que promete. Por isso a Yamaha, também devido a esse motivo, possui um modelo contralto.

Uma flauta doce de excelente qualidade, que serve na escola e no show, ajudando a criança a se desenvolver e o profissional a fazer sucesso. Trata-se de um ótimo instrumento, altamente recomendável.

6. Yamaha YRB302BII

Flauta Doce Top de Linha

Flauta Yamaha Baixo Barroca YRB302BII

  • Material: Resina simulando ébano
  • Estilo: Baixo
  • Modelo: Barroca

Uma flauta estilo “Baixo” é novidade, nem todo mundo precisará dessa região tonal. Porém, tais particularidades podem tornar esse instrumento decisivo para a execução de uma bela canção.

Solos graves e profundos podem introduzir a flauta em estilos musicais nos quais ela não era comumente utilizada. Talvez entre novamente no samba, relembrando os velhos tempos, ou duelando com solos de guitarra num grandioso festival de Pop/Rock.

Hora de tocar

A flauta é doce, mas não é mole não. Esse belíssimo instrumento é realmente muito útil para a música e para a educação. Trata-se de um instrumento acessível, de onde as crianças extraem melodias simples e marcantes, que podem não ser pérolas artísticas, mas que comprem um papel importante na melhoria da capacidade de concentração de alunos e alunas.

As flautas doces não são muito caras, também não são difíceis de serem tocadas. Não é preciso dominar determinado tipo de embocadura para fazer a música acontecer. Basta assoprar e aprender.

Entre isso e o que fazia Altamiro Carrilho há um mundo de muito trabalho. Também foi muito trabalho e estudo que garantiu destaque ao vocalista e flautista solo da banda de Rock´n Roll Jethro Tull.

Escolha logo a sua próxima flauta doce e comece a construir o seu futuro na música, seja no chorinho, na orquestra ou até mesmo no mundo do Rock.

Deixe um comentário